Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

prdne capa

 

acesse prdne

 

O Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste é um instrumento que apresenta novos horizontes para a área de atuação da Sudene. Os objetivos são valorizar o que a região tem de positivo para a economia do século XXI e enfrentar as heranças acumuladas no século XX. 

Construído a partir da contribuição de especialistas, instituições de fomento ao desenvolvimento regional e membros da sociedade civil, o PRDNE foi aprovado na 25ª Reunião do Conselho Deliberativo da Sudene, ocorrida em 24 de maio de 2019 no Recife. Clique no botão a seguir.

   

 

 

 

desafios cta

desafios mosaico

Levando em consideração o cenário atual, o PRDNE tem como pilares a sustentabilidade e a revolução científica e tecnológica. 

 

Desta maneira, o plano lança olhares para superar desafios a partir de cinco grandes dimensões: meio ambiente (incluindo recursos hídricos); ciência, tecnologia e inovação; economia; sociedade e; instituições. Clique no botão a seguir e confira.

desafiosbt 01


 

atuar 01

mosaico eixoestrategico

 

Considerando os desafios nos quais pretende atuar, o PRDNE se organiza em seis eixos estratégicos que se desdobram e operacionalizam através de vários programas e projetos estruturadores para compor o Plano Plurianual (PPA) da União em articulação com os PPAs dos estados da região. 

Segurança hídrica e conservação ambiental; desenvolvimento das capacidades humanas; dinamização e diversificação produtiva; inovação; desenvolvimento social e desenvolvimento institucional são as propostas da Sudene para orientar as iniciativas a serem priorizadas para a região. Acesse clicando no botão a seguir.

projetosbt 01


 

coletivo

pessoas

Além de contar com o trabalho de sua equipe técnica, a Sudene também ouviu especialistas e os governos dos estados da área de atuação da autarquia durante a construção do PRDNE. Além dessas contribuições, a participação da sociedade também foi fundamental para o sucesso do plano.

A consulta pública esteve disponível entre os dias 29/04 e 08/05. As contribuições serão incorporadas à versão final do documento.

Fim do conteúdo da página