Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Releases > Regional > Arranjos produtivos Locais são tema de debate
Início do conteúdo da página
Planejamento

Arranjos produtivos Locais são tema de debate

Criado: Sexta, 03 de Agosto de 2018, 16h29

Reunião na Sudene abordou a importância estratégica dos APLs para o desenvolvimento regional.

O encontro, realizado na última sexta-feira (03),  contou com a participação de representantes dos Núcleos de Arranjos Produtivos Locais (APLs) e de secretários de Desenvolvimento Econômico da área de atuação da Sudene. Organizado pela Diretoria de Planejamento (DPLAN) da Autarquia, o debate teve o objetivo de levantar propostas que contribuam com a elaboração do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE).

A construção, implementação e disseminação da Política de Estímulo aos Arranjos e Sistemas Produtivos Locais identificados estão inseridos no Plano e a ideia é criar uma rede de apoio a esses APLs, cooperando para a ampliação da competitividade da economia do Nordeste.

Foram realizados painéis sobre a política de APLs adotada pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e a experiência do Ministério da Integração Nacional (MI) com as Rotas da Integração, que são redes de arranjos produtivos locais, associados a cadeias produtivas estratégicas, capazes de promover a inclusão produtiva e o desenvolvimento sustentável das regiões brasileiras priorizadas pela Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR).

Os secretários de Desenvolvimento apresentaram as estratégias de APLs praticadas em seus estados, enquanto a Universidade Federal da Paraíba propôs organizar uma Rede de Universidades de Apoio aos APLs e Setor Produtivo do Nordeste. Para a UFPB, “as Instituições de Ensino Superior Públicas (IESP) da Região Nordeste constituem-se em Atores-Chave deste processo”. A Universidade propõe “uma Ação Político-Institucional da Sudene para a mobilização e utilização articulada e orientada das capacidades, conhecimentos, competências e habilidades técnico-científicas existentes nas IESP da Região”.

Papel das Instituições de Ensino

A Rede de Universidades deverá fomentar, articular e orientar projetos de pesquisa, extensão e ensino para a área de Desenvolvimento Regional, de natureza multidisciplinar ou interdisciplinar; articular as instituições de ensino superior públicas do Nordeste em torno da temática do desenvolvimento regional; promover a integração do Sistema Regional de Inovação; e subsidiar a elaboração do PRDNE-Sudene.

Um desdobramento importante do encontro foi a indicação da Sudene como instância regional do Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais (GTPAPL). Os objetivos do Grupo são articular as políticas, planos e projetos dos Núcleos Estaduais de APLs em prol do desenvolvimento regional; orientar as políticas de financiamento público e privado; disseminar experiências de boas práticas; buscar parcerias estratégicas; orientar e articular as políticas de Ciência, Tecnologia e Inovação das instituições de ensino superior públicas; e envidar esforços para consolidar estas políticas.

Ficou decidido, também, instituir o Comitê Regional de Apoio ao Sistema Produtivo no âmbito da elaboração do PRDNE, composto por ministérios; secretários estaduais de Desenvolvimento Econômico; e Representantes dos Núcleos Estaduais de APLs; das Federações de Indústria; do Comércio e Serviços; da Agricultura e Pecuária; do Sistema S e das Instituições de Ensino Superior Públicas. Sugerir prioridades para as fundos públicos de financiamento geridos pela Sudene e atuar em rede, de forma sistêmica, visando o desenvolvimento sustentável da Região estão entre as atribuições do Comitê.

 

Assessoria de Comunicação Social e Marketing Institucional
Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste
(81) 2102-2102
ascom@sudene.gov.br
Siga nossas redes sociais: @sudenebr

Fim do conteúdo da página